{SPFWn43} Alfaitaria + Street invadem a passarela e a moda descomplicada de João Pimenta

Foi minha primeira participação em um desfile exclusivamente masculino e: que experiência fantástica! Estreia com ninguém menos que João Pimenta.

Os detalhes impecáveis começaram logo pelos convites. Sim, no plural: minha mãe também foi conferir o desfile de pertinho, e amou! Quando fui buscá-los no ateliê do estilista, na minha rápida espera, pude enlouquecer com detalhes da coleção anterior e também sacar que se trata de um estilista com uma moda bem orgânica e limpa, uma moda benfeita, minuciosa e observadora. Foi incrível ver a ideia que  tinha do estilista se materializar no desfile que fez parte do primeiro dia do calendário fashion (13/03).

Expert em alfaiataria (nada óbvia e total fora da caixinha), no entanto, o desfile trouxe boas pitadas de “moda da rua”. Camisetas e moletons espertos se fizeram presentes e, junto com eles, o conforto de um sapato a la oxford nos pés, em parceria com a Melissa.

Com maestria, soube brincar com tecidos que bebem na fonte tecnológica, como o neoprene biodegradável. Referências geométricas e o bom oversized também não fizeram feio. Quanto às cores, azul, preto, branco e o eterno caqui dividiram a cena com um rôxo formidável (o militarismo também deu pinta).

Gostaria que vissem comigo como o desfile repercutiu na mídia.

“Numa época da moda em que itens básicos de streetwear ganham status de nobreza, a coleção de João Pimenta acerta em cheio. Empresta sua excelência de quase alta costura para peças de fácil aceitação como moletons, casacos de chuvas, camisetas. A manobra poderia ser meramente comercial, mas no mundo de João Pimenta tudo tem sentido, pesquisa, camadas e camadas de criação e conceito de uma moda que jamais busca a banalidade. Pelo contrário – os compradores da marca procuram não só uma alfaiataria impecável, mas uma alfaiataria que seja, além disso, levemente fora “da caixa”. A pesquisa de João vem bastante focada em materiais que seriam apenas casuais e esportivos mas com uma curadoria de luxo que os torna ainda mais tecnológicos. Materiais difíceis como o neoprene desenvolvido em forma biodegradável. Tecidos esportivos que funcionam como uma membrana impermeável de nylon para chuva, mas que deixa a pele respirar. Ou então um tricot normalmente usado para tênis, adaptado para camisetas que ficam sem costura. E apesar da alta performance da pesquisa são materiais que entram fácil no gosto masculino que procura função, beleza minimalista, um gosto perene. O que pode ser mais perene que um azul-uniforme, o cáqui, o preto? Parte da coleção força um pouquinho mais no aspecto trendy e vem com um jacquard preto e rôxo, por exemplo. Os toques de oversized foram bem medidos, de fácil vestimenta – apesar de estarmos numa época em que os volumões têm mais espaço, João foi equilibrado. “Acabei de completar 50 anos. Senti que era hora de me libertar. Eu sei que meu público é específico, mas eu descobri que posso ser mais sutil”, filosofa João, que decidiu suavizar suas doses de vanguarda para entregar uma moda mais fácil – não por isso menos sofisticada.” Por Juliana Lopes, da FFW (confira matéria completa aqui).

O desfile foi embalado pela música que faz parte do novo trabalho do músico Júnior Lima (sim, o irmão da Sandy) com o DJ Júlio Torres. Eu nunca tinha sequer escutado a música e simplesmente não consigo mais parar de ouvir. Que tal soltar o play? {Thinking about it, Manimal}.

Joao PimentaJoao PimentaJoao PimentaJoao PimentaJoao PimentaJoao PimentaJoao Pimenta

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s